Nexus One: o primeiro smartphone da Google

Posted by on set 14, 2014 in Artigos

Nexus One: o primeiro smartphone da Google

Nexus One: o primeiro smartphone da Google

O ano de 2010 acabou de começar e após vários meses de especulações e notícias frias sobre o tão esperado smartphone da Google, finalmente chega o dia 5 de Janeiro, dia em que a Google anuncia oficialmente o lançamento do Nexus One, ou Google Phone, como vem sendo chamado pelo público. Até então as notícias que haviam sido publicadas não passavam informações precisas e claras a respeito deste aparelho que promete agitar o mercado mundial, não apenas de smartphones, mas de eletrônicos em geral.  Também não haviam sido lançadas imagens oficiais e os usuários estavam limitados àquelas borradas, que vazaram pela rede nas últimas semanas. Primeiras informações oficiais.

As primeiras informações oficiais acerca do Nexus One são limitadas às especificações do aparelho que, como não é surpresa pra ninguém, será vendido com o Google Android 2.1 como sistema operacional nativo e tela sensível ao toque, de 3,7 polegadas, e com resolução de 480×800 pixels. A câmera é de realmente 5 megapixels, flash de LED, zoom digital de 2x e também grava vídeos em MP4 com resolução de 720×480 pixels. O sistema de áudio permite a conexão com dispositivos Bluetooth e possui um sistema de supressão de ruídos. Imagens divulgadas pela Google mostram que o aparelho possui apenas 11,5 mm de espessura, o que significa pouco mais de 1 cm, e pesa apenas 130 g.

Especificações

  • Sistema operacional: Android 2.1
  • Capacidade: 512 MB ROM (Flash) / 512 MB RAM / 4GB microSD (expansível até 32 GB)
  • Recursos adicionais: AGPS, Bússola digital, Acelerômetro, Posicionamento por wi-fi

Físicas

  • Altura: 119 mm
  • Largura: 59,8 mm
  • Espessura: 11,5 mm
  • Peso: 130 g (com bateria)

Tela

  • Tecnologia: AMOLED
  • Display: 3,7 polegadas
  • Resolução: 800 x 480 pixels
  • Tempo de resposta:  1 ms
  • Contraste: 100.000 x 1

Câmera

  • Resolução: 5 megapixels
  • Flash: LED
  • Zoom: Digital 2x
  • Captura de vídeo: 720 x 480 pixels, 20 fps
  • Recursos: Foco automático e sincronização AGPS.

Bateria

  • Tempo de conversação: até 10 horas
  • Tempo em Stand-by: até 290 horas
  • Tempo de uso wi-fi: até 6,5 horas
  • Tempo de uso 3G: até 5 horas
  • Tempo de uso com reprodução de áudio: até 20 horas
  • Tempo de uso com reprodução de vídeo:  até 7 horas

Não é apenas hardware…

Os palestrantes afirmaram que a parte física é apenas “metade da história”, sendo que ainda há muito o que ser dito sobre o Nexus One, que como já era sabido, contará com o Android 2.1 como sistema operacional. O aparelho também terá conexão com feeds para alimentar os widgets nativos, como os informativos de clima e de notícias.

Foi apresentado um recurso bastante interessante que permite a utilização de wallpapers interativos e animados. O próximo assunto da lista era a interface 3D, que ao contrário do que acontece com os iPhones , promete dar profundidade às aplicações, tentando aproximá-las da realidade.

A visualização de fotos tiradas aproveita o máximo desses menus em 3D, e cada foto tirada já fica armazenada em um álbum organizado por data e horário, sendo possível sincronizá-los com o Picasa.

Os comandos por voz também estão presentes no Nexus One. Além de realizar funções como ligar ou acessar menus, através dos sensores de voz é possível também editar textos, acessar o Google Maps e pedir informações de algum destino específico. O aparelho reconhecerá a localização do usuário automaticamente e dará as coordenadas para que ele chegue ao destino desejado.

Uma nova informação surgiu por volta das 10:45 (horário do Pacífico). O Nexus One será o primeiro smartphone a possuir integração com o Google Earth, que funcionará da mesma maneira que funciona nos computadores, permitindo até mesmo os zooms para visualização dos terrenos e o modo de “voo”.

Modos de distribuição

Por enquanto, o aparelho só está disponível para os Estados Unidos. E a rede 3G só estará sendo fornecida pela T-Mobile, mas há planos de inserir novas empresas e novos países na lista do Nexus One, sendo que a Verizon e a Vodafone já estão incluídas nesse “programa” da Google. Os preços são os mesmos que todos já esperavam, 180 dólares para quem optar pelo plano da T-Mobile e 530 dólares para quem optar pelo aparelho desbloqueado.

Personalização

Como a única forma de comprar o aparelho é pela internet, a Google disponibilizou uma “personalização” para cada usuário. Pelo próprio site do Google Phone será possível escolher alguns dizeres para serem encravados na parte de metal localizada atrás do Nexus One.

E o Brasil?
Por enquanto não há informações ou expectativas de que o Nexus One será trazido por alguma operadora para o Brasil. Ao que tudo indica, os usuários que quiserem desfrutar das qualidades do novo Google Phone terão de esperar até que o país seja incluído nas listas da Google ou então terão de se contentar em pagar bastante caro por ele nas importadoras.

Mas vale lembrar que os UU$ 530 têm de ser convertidos para a moeda brasileira e ainda são colocadas taxas extras de importação. Uma boa notícia aos aficionados por tecnologia é que nos idiomas disponíveis pelo Android 2.1, o português já está integrado.

O que esperar?

O Nexus One é realmente um smartphone, ou “superphone” como os executivos da Google preferiram chamar, que possui uma alta capacidade de processamento, muito superior à oferecida pelos concorrentes. Porém, ele ainda sofre bastante com as limitações de espaço para aplicações, apenas 512 MB.

A falha, segundo os engenheiros da Google, deve ser corrigida em breve com alguns updates que serão lançados e que permitirão que os apps sejam instalados nos cartões SD, e não apenas na memória ROM. Quando isso for realidade, o Nexus One será finalmente um concorrente à altura do iPhone, que possui uma biblioteca de aplicativos gigantesca.

Fonte(s): Tecmundo

Learn More

Displays AMOLED viram a nova sensação das empresas fabricantes de smartphones

Posted by on jun 16, 2014 in Artigos

Displays Super AMOLED: a nova sensação das fabricantes de smartphones

Displays Super AMOLED: a nova sensação das fabricantes de smartphones

O uso de displays baseados na tecnologia AMOLED deve sofrer uma verdadeira explosão em 2012. A adoção dos displays por smartphones como o Galaxy SIII, que tem lançamento esperado para o segundo ou terceiro trimestre deste ano, deve estimular um mercado que está em busca de telas com resolução cada vez maior.

Até o momento, displays desse tipo são usados principalmente em dispositivos com dimensões reduzidas, história que deve mudar em breve. Além da Samsung, companhias como a LG, AU Optronics (AUO) e Chimei Innolux estão planejando o lançamento de painéis com tamanhos respeitáveis.

Segundo o site DigiTimes, a Samsung pretende incluir a tecnologia em aparelhos como o Omnia HD, Galaxy S, Galaxy S2, Galaxy S2 HD e o Galaxy Note LTE. A expectativa é que a densidade de pixels aumente de 198 ppi para 285 ppi e que as dimensões médias das telas cheguem a impressionantes 5,3 polegadas.

Já o aguardado Galaxy S3 deve contar com um painel Super AMOLED HD Plus com 319 ppi, o que o tornaria capaz de competir em qualidade com o tão comentado Retina Display da Apple.

Custos de produção em queda

Embora os custos do AMOLED ainda sejam altos, a tecnologia tem a vantagem de se mostrar superior em todos os sentidos quando comparada ao LCD: além de apresentar um tempo de resposta mais rápido, o consumo de energia, a espessura e o desempenho das cores são muito mais satisfatórios. A expectativa é que as vendas de painéis baseados na tecnologia cheguem às 90 milhões de unidades em 2012.

O investimento de empresas chinesas, japonesas e taiwanesas no produto deve fazer com que haja uma queda no dinheiro gasto para produzir novas telas, o que deve ser revertido diretamente para os consumidores. As previsões mais otimistas indicam que o preço dos televisores com esse tipo de display deve diminuir 30% até 2013, processo que deve continuar a acontecer nos próximos anos.

Fonte(s): Tecmundo

Learn More

Sistema operacional da Samsung aparece rodando em smartphone [vídeo]

Posted by on jun 15, 2014 in Artigos

Quem não quer ficar preso aos sistemas operacionais portáteis mais comuns do mundo – Android, iOS e, agora também, Windows Phone – pode começar a ter esperanças em uma nova plataforma. Trata-se do Tizen, que teve o código-fonte liberado na semana passada e agora já começa a ser visto em protótipos de aparelhos, como é o caso do Samsung mostrado no vídeo acima.

Baseado no código-fonte do Linux – assim como o MeeGo –, o Tizen promete suporte para as principais linguagens da atualidade, o que pode facilitar o desenvolvimento de aplicativos para o sistema operacional. Mas o principal no momento é saber se a Samsung vai realmente produzir aparelhos com o sistema – ou se este é apenas um protótipo construído sob encomenda para os responsáveis pelo Tizen.

Segundo o site Tizen Talk, este protótipo apresentado possui processador ARM dual-core de 1,2 GHz (não foi revelado o fabricante). Pelo menos em uma primeira vista, o sistema operacional parece rodar muito bem no smartphone, mas ainda é cedo para dizer se é possível apostar no sucesso do Tizen.

Fonte(s): Tecmundo

Learn More

Tizen: pode ser uma ameaça ao Android?

Posted by on jun 15, 2014 in Artigos

Fonte da imagem: Divulgação/Tizen Association)

Fonte da imagem: Divulgação/Tizen Association)

Em meio à guerra entre iOS e Android, surgem alguns sistemas visando oferecer alternativas às fabricantes e aos consumidores. O segmento móvel já recebeu o Bada, o MeeGo, o Maemo, o Windows Phone e, agora está prestes a conhecer o Tizen.

O software desenvolvido em uma parceria entre Samsung, Intel, Linux Foundation e outras corporações promete oferecer bom desempenho, compatibilidade com aplicativos de Android e interface agradável. Testamos a versão x86 do sistema e você confere nossas primeiras impressões neste artigo.

Configuração de testes

Para avaliar a prévia do Tizen, utilizamos uma máquina virtual. Por se tratar de um teste no computador, não pudemos utilizar a versão ARM. Todavia, algumas configurações básicas possibilitaram uma boa simulação do funcionamento em um smartphone. Confira as especificações de nossa máquina virtual:

  • Tela com resolução de 1280×720 pixels
  • Densidade do display configurada para 316 DPI
  • 1 GB de memória RAM
  • Três teclas de atalho
  • Compartilhamento de arquivos ativado

Ao inicializar o sistema pela primeira vez é solicitada a seleção de um idioma-padrão. Apesar de estar em versão de testes, o Tizen já oferece tradução completa para o idioma português. Depois, basta configurar o teclado e o horário para começar a brincar com o software.

Tela inicial e barra de status

Ao iniciar o Tizen, você logo nota semelhanças com o Android. Apesar disso, existem algumas diferenças para você saber que não está usando o sistema da Google. A Samsung aproveitou alguns elementos visuais do Bada para deixar o software com um estilo próprio. A tela inicial do Tizen traz os atalhos para as aplicações disponíveis. Além disso, um número na parte superior do display indica que você está na primeira área de trabalho — não é possível adicionar novas telas usando o SDK.

Acima dos ícones, está uma barra de status com algumas informações úteis. O sistema exibe um ícone da rede 3G, do sinal da operadora, do volume e da bateria. O relógio também é mostrado nesta barra, o que a deixa muito parecida com a do Android. Apesar dessa semelhança, um atalho “Home” aparece na parte esquerda da barra, facilitando o acesso à homescreen. Basicamente, o Tizen conta com cores sólidas e opções bem claras — o que pode ser um ponto positivo na primeira versão do sistema.

Aplicações e configurações

O Tizen ainda está dando os primeiros passos, por isso ele traz apenas aplicativos básicos. Por enquanto, os softwares originais não têm nomes definidos, mas dão acesso às seguintes funções: Internet, Calculadora, Relógio, Contatos, Calendário, Galeria, Memorando, Mensagem, Música, Telefone, Definições e Procurar.

O Tizen Browser, navegador do sistema, apresenta boa velocidade para carregar sites com grande carga de conteúdo. Apesar de estar em um estado avançado de desenvolvimento, o programa não foi capaz de completar o teste Acid3 — mas marcou 99 de 100 pontos. O programa alcançou 400 pontos (mais 15 de bônus) no teste do site The HTML5 test. Detalhe: talvez o navegador do seu PC não alcance tal desempenho.

A galeria de imagens é muito bonita e funciona perfeitamente. Ela traz opções de slideshow, zoom e agrupamento de imagens em álbuns. Os demais programas apresentaram bom funcionamento, porém não há muitas atividades para realizar com eles.

Um concorrente à altura?

O Tizen nos impressionou com sua interface modesta e os poucos recursos que fornece. Ainda que não seja um sistema robusto como os concorrentes, ele parece estar preparado para receber uma enxurrada de programas e ter sua funcionalidade ampliada. notebooks e televisores.  Apesar de não termos meios para testar todos os recursos do programa, vale lembrar que ele tem suporte para NFC, GPS e tecnologia 4G. Isso sem contar que o sistema deve receber versões para smartphones, tablets, notebooks e televisores.

Por enquanto, o Tizen não representa ameaça para o iOS, tampouco para o sistema da Google. Todavia, ele pode ganhar destaque, visto que ele é open source e tem capacidade para executar aplicativos de Android. Esperamos por novidades para tirar conclusões mais aprofundadas. Os primeiros dispositivos com Tizen chegam ainda este ano!

Fonte(s): Tecmundo

Learn More

Protótipo da Samsung com Tizen tem display Super AMOLED HD Plus

Posted by on jun 15, 2014 in Artigos

Novo smartphone da Samsung com o mais novo sistema operacional Tizen

Novo smartphone da Samsung com o mais novo sistema operacional Tizen

Um dos grandes desapontamentos do Samsung Galaxy S3, revelado no começo de maio, foi a ausência de um display com a tecnologia Super AMOLED HD Plus. Mas um futuro celular da empresa, que surgiu rodando o Tizen, sistema operacional de código aberto, pode preencher essa vontade dos consumidores. Segundo o SamMobile, trata-se do protótipo Fraser, de código GT-i9500, que funciona a partir do display ainda inédito. A nova resolução aposentaria até mesmo a plataforma de pixels PenTile, escolhida pela Samsung por garantir maior durabilidade ao aparelho. Mas isso não significa que o Fraser será mesmo lançado – ou que a Super AMOLED HD Plus está mesmo confirmada, já que os smartphones foram entreguem apenas em uma conferência de desenvolvedores e podem servir só para atrair investimentos para o Tizen. Vale lembrar que o maior obstáculo da tecnologia, por enquanto, é justamente o custo e a dificuldade de produção.

Fonte(s): Tecmundo

Learn More

Samsung Z: conheça o primeiro smartphone com o sistema operacional Tizen

Posted by on jun 2, 2014 in Artigos

 

Samsung Z: o primeiro smartphone com sistema operacional Tizen

Samsung Z: o primeiro smartphone com sistema operacional Tizen

Mesmo lançado uma alta quantidade de smartphones com Android, a Samsung ainda não desistiu da plataforma Tizen, que pretende ser uma ameaça ao domínio da Google. Foram anos de expectativa, mas parece que agora vai: a fabricante sul-coreana apresentou oficialmente o Samsung Z, primeiro smartphone da indústria com o sistema operacional.

Segundo a Samsung, o sistema operacional é rápido e poderoso, enquanto o aparelho é destinado para “quem quer uma experiência de usuário diferenciada e um smartphone eficiente e leve”. O sistema operacional terá gerenciamento avançado de memória e uma das inicializações mais rápidas do mercado. Há suporte completo para gráficos 2D e 3D, além de renderização otimizada para navegação na internet e maior fluidez no rolamento entre telas. Há também uma função chamada Ultra Power Saving Mode que permite que o aparelho funcione para ligações de emergência até em níveis mínimo de bateria. O sensor biométrico para registrar impressões digitais também já está confirmado.

Especificações técnicas

  • Tela: 4,8″ HD Super AMOLED (resolução 1280×720)
  • Processador: quad-core 2,3 GHz
  • Sistema operacional: Tizen 2.2.1
  • Câmera: 8 MP (traseira) e 2,1 MP (frontal)
  • Memória RAM: 2 GB
  • Armazenamento interno: 16 GB (suporta cartão microSD até de 64 GB)
  • Bateria: 2.600 mAh
  • Conectividade: WiFI 802.11 a/b/g/n, GPS, Bluetooth, USB 2.0, NFC
  • Medidas: 13,8 x 6,98 x 0,85 cm
  • Peso: 136 g

O Samsung Z será disponibilizado nas cores preta e dourada a partir de setembro deste ano. Inicialmente, a venda será na Rússia e outros mercados podem receber o aparelho em seguida.

O aparelho deve ser exibido com maiores detalhes nesta terça-feira (3) durante uma conferência para desenvolvedores do Tizen.

Fonte(s): Tecmundo

Learn More